Processo

# 6

A metodologia para a seleção de projetos candidatos assenta em critérios qualitativos e quantitativos com base em indicadores previamente definidos pelo Júri. A avaliação dos projetos é efetuada de acordo com os seguintes critérios:


• Qualidade, originalidade e inovação;

• Melhoria da organização e acessibilidade aos serviços/cuidados de saúde;

• Sustentabilidade, eficiência e valor acrescentado para os cuidados de saúde;

• Articulação e complementaridade entre e/ou com Serviços de Saúde;

• Possibilidade de replicação e transferibilidade.

O processo de escolha e atribuição dos prémios divide-se em várias fases:

1. Receção e validação das candidaturas, submetidas on-line no sítio oficial, pela APDH.

2. As candidaturas são submetidas a uma pré-seleção, com carácter eliminatório, realizada pelas ARS ou pelas Direções Regionais de Saúde das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e, em casos não cobertos pela tutela direta ou existência de relação colaborativa devidamente protocolada, pela DGS enquanto estrutura técnico-normativa na área da saúde.

3. Os projetos selecionados são posteriormente submetidos a um processo de avaliação composto por duas fases, sendo cada uma assegurada por três elementos distintos da Comissão Científica:

a. A primeira fase, com carácter eliminatório, consiste numa avaliação científica documental da candidatura. Caso não seja reconhecido mérito, segundo os critérios estipulados no ponto F deste regulamento, poderá ser determinada a exclusão da candidatura, assistindo à entidade o direito de reclamar, por escrito, dessa rejeição, no prazo de 10 dias a contar da notificação.

b. As candidaturas que passam à segunda fase de avaliação são submetidas a uma visita in loco, para validação da implementação do projeto no terreno. Esta avaliação é efetuada por um júri composto por três elementos da Comissão Científica, distintos dos que participaram na primeira fase.

c. A composição dos júris impedirá o surgimento de quaisquer conflitos de interesses.

4. A classificação das candidaturas objeto da visita in loco resulta do conjunto das duas fases de avaliação, através de uma média aritmética ponderada - da avaliação científica documental, com uma ponderação de 40% e da avaliação científica in loco com uma ponderação de 60%;

5. Os projetos com maior pontuação serão nomeados e convidados pela Comissão Organizadora a apresentação pública, na categoria a “Melhor Projeto” e/ou convidados a apresentar poster científico, na categoria a “Melhor Poster”, no Encontro Boas Práticas em Saúde.

6. A classificação final dos projetos nomeados e apresentados no Encontro, para atribuição do Prémio, na categoria de “Melhor Projeto”, resulta da média aritmética simples das seguintes classificações:

a.Classificação final, referida acima, no ponto número 4 (avaliações científicas documental e in loco);

b. Classificação da apresentação oral do projeto, no dia do Encontro do PBPS, realizada por elementos da Comissão Científica ou outros especialistas convidados.

7. A classificação final dos projetos convidados a apresentar poster científico, no dia do Encontro do PBPS, na categoria a “Melhor Poster”, resulta de uma média aritmética ponderada das seguintes classificações:

a. Classificação final da avaliação do poster científico, realizada por três elementos da Comissão Científica, com uma ponderação de 60%;

b. Resultados apurados da votação realizada pelos participantes do Encontro PBPS, com uma ponderação de 40%.

8. Em cada uma das etapas de avaliação, acima referidas, é utilizada uma grelha de análise, com critérios de avaliação específicos, à qual os júris terão que se cingir.

9. Em caso de empate, o júri atenderá ao caráter inovador e ao impacto do projeto no universo abrangido.

10. O número de projetos a apresentar publicamente será definido pela Comissão Organizadora em função dos limites de tempo do Encontro. De acordo com a classificação obtida, serão nomeados os nove melhores projetos, com a possibilidade de alargamento a um máximo de doze, caso a qualidade intrínseca dos mesmos o justifique. Na seleção dos projetos a apresentar publicamente será garantida, sempre que possível, a representatividade regional, cumpridos os requisitos atrás referidos.

11. Os resultados obtidos em cada uma das fases acima descritas serão comunicados, por correio eletrónico, aos responsáveis de cada projeto e aos responsáveis máximos da instituição (de acordo com os contactos indicados no formulário de candidatura).

Fluxograma